terça-feira, 14 de abril de 2009

Comunicações entre dimensões


Para servir como exemplo ao que eu muitas vezes explico sobre o que a subida de frequência nos trás e nos possibilita, segue texto de um livro interessante sobre comunicações com entidades de outras dimensões, onde ao longo do mesmo, nos deparamos com a descrição do porquê ser necessario para uma boa comunicação, elevar a nossa própria onda de frequência:


"Não pense que estamos longe e nem creia que, quanto mais evoluída é a mente que lhe fala, mais distante do mundo ela se coloca. Distância só existe para o corpo físico. Quanto mais evoluído psiquicamente é o corpo interior, mais altas também se tornam as suas vibrações e ele é capaz de harmonizar-se com mentes cada vez mais superiores.

Quando o indivíduo se harmoniza com uma mente superior, não quer dizer que esta mente tenha vindo até ele. O indivíduo apenas elevou a intensidade de suas vibrações e passou a vibrar na tónica daquela mente superior, podendo assim comunicar-se com ela.

Se agora me perguntar onde estamos neste momento, poderemos responder que estamos com você, mas necessariamente não saímos de onde estávamos antes. Você é que elevou a frequência das suas vibrações e passamos a vibrar num acorde consoante e perfeito.

Imagine-se agora habitando o interior de um aquário de paredes negras. Pela abertura superior pode ver apenas o céu. Não sabe que existe um mundo fora do seu aquário.

Um dia, alguém o retira, por uma fracção de segundo, de dentro do aquário, retira também o aquário e coloca-o no mesmo lugar que estava antes. O que acontece? Você olha, atónito, e julga estar num mundo diferente, talvez a milhares de quilómetros distante de seu velho aquário. No entanto, você está no mesmo lugar.

Então, alguém troca o seu aquário de paredes negras por outro de paredes translúcidas e coloca-o de volta nele, pois fora do aquário não existem condições físicas de sobrevivência.

Mas existe então uma diferença: você pode ver o mundo à sua volta e entende que ele está ali mesmo, ao alcance de seus olhos e de sua compreensão; pode até se comunicar com os seres que habitam o mundo fora do seu aquário. Eles estão tão perto e você jamais havia se apercebido disto.

É isso que acontece com uma pessoa que entende a lei das vibrações e das frequências. Ela percebe que pode estar muito mais perto do Sol do que está do seu vizinho. Percebe que a distância não se mede por quilómetros, mas sim por frequências vibratórias; compreende que com um simples exercício de introspecção, acompanhado por movimentos respiratórios, é capaz de correr na escala vibratória e aproximar-se de Deus mais depressa do que se, andando, movesse dois passos".


Fonte: Livro "A Volta" de M. Tribuzy.

5 comentários:

  1. Parece ser um livro interessante. Onde é que o comprou?

    ResponderEliminar
  2. Foi uma oferta... Acho que agora só se encontra em alfarrabistas.

    ResponderEliminar
  3. Yavith... existe algum e-mail seu onde eu possa compartilhar algumas experiências de ordem "siriana"? Por motivos pessoais, procurei informações e li outros textos de pessoas que canalizam seres de Sirius, mas nenhuma ativou o meu coração como a sua com Annael! Não sei por que, mas senti uma familiaridade muito intensa! E uma sensação de saudade... Me tranquilizou... e me ativou de alguma forma! Obrigada! Mande saldações minha a Annael... ele é muito especial! Manterei visita ao seu Blog. (*Lau*).

    ResponderEliminar
  4. "Obter o conhecimento, implica desenvolver igual medida de responsabilidade" (ANNAEL).
    Uma amiga minha costumava dizer: "prefiro não saber de nada". Como é cômoda esta postura, não é? E como é uma escolha de cada um manter-se "dormindo". E como estar dormindo, alheio ao q está acontecendo "em" e "além" de si mesmo é vegetar pela vida. Ouvi alguém dizer recentemente: "é difícil SER GENTE... fácil é ser mulambo!". Ser gente é estar consciente... o q ainda não quer dizer nada, se o dado de consciência não gerar ação e movimento sobre o mesmo! Movimento e ação gera TRANSFORMAÇÃO! Isto eu aprendi tbm.
    E, realmente, Annael... QUANTA RESPONSABILIDADE! Mas tudo tem o momento certo de acontecer, não é? Acho q consciência é dada quando aquele q a deseja está pronto para adentrá-la e recebê-la... e, mesmo assim, depois é única e exclusivamente uma responsabilidade daquele q a acessou... do bom ou mau uso q fará deste conhecimento.
    Vou pensar nas responsabilidades q já tenho... e nas q estão me surgindo no momento!
    Abraços, Yavith!!

    ResponderEliminar
  5. Yavith,
    O que é um "ORB" que está exposto nas fotos ao lado? Emite luz própria?!

    ResponderEliminar