terça-feira, 14 de abril de 2009

Sobre as tão faladas "calibragens"


Já tenho falado com varias pessoas sobre este assunto, que considero importante para entender de um modo mais positivo, parte do motivo pelo qual algumas pessoas são periódicamente submetidas a experiências que elas têm dificuldade em explicar.

Em Julho de 2007, Annael explicou-me porque as calibragens periódicas se tornam necessárias e parte do processo de evolução e adaptação e em que consistem.
Segundo Annael, o “corpo de 3ª dimensão” deve ser calibrado e preparado periodicamente, de modo a estar equilibrado para conseguir acompanhar todas as oscilações e derivações de intensidade energética, muitas vezes gerados em campos electromagnéticos, quando os mesmos são gerados no inicio de cada contacto inter-dimensional e cujas interferências se mantêm durante algum tempo no campo energético do próprio corpo físico.

Para realizar estas calibragens, torna-se necessária a intervenção física para medição e controlo das ondas geradas no interior do corpo e no seu exterior, medindo também as suas reacções bioquímicas e efeitos secundários.

A medição é feita com a ajuda de impulsos electromagnéticos que simulam várias situações de stress energético.
Segundo Annael, “o corpo físico deve estar sempre em equilíbrio com a parte energética e deve sempre acompanhar paralelamente as alterações de frequência internas e externas. Caso isso não aconteça, o corpo físico, de 3ª dimensão, adoece e em algumas situações, pode ir á morte física”.

Para que isto não aconteça e para que não surjam efeitos secundários desagradáveis, tais como dores de cabeça, náuseas, sonolência, cansaço, vómitos, sensação de desmaio e dores no corpo, entre outros, o corpo físico é periodicamente calibrado, medido e vigiado. Este procedimento é realizado com a pessoa consciente e com a autorização da mesma, mesmo que ela não se recorde do momento em que autorizou, pois esse momento consta no seu registo.

Deve ser feito com a pessoa consciente, para que não haja nenhum tipo de alteração nos padrões de onda normais, emitidos pelo cérebro da pessoa e são esses padrões de onda que interferem directamente com as reacções do corpo físico. Essas reacções são observadas e servem de ponto de partida para a calibragem bioenergética.

Annael explicou também que parte deste processo é realizado através da inserção de agulhas, ligadas a uma consola previamente programada com os dados da calibragem anterior. A consola faz a medição automática á medida que recebe os dados emitidos pelas agulhas e faz ao mesmo tempo as devidas correcções. Mede também o nível em que a pessoa se encontra, em relação às energias geradas pela própria e quando esta está a servir de “âncora” ou de “canal” para contacto com fontes provenientes do exterior.

Uma segunda consola, ligada a outro tipo de agulhas e que emite padrões de onda que recriam a 100% as energias envolvidas nos vários campos electromagnéticos. Fornece também os dados principais para a calibragem e ambas as consolas, por sua vez, estão interligadas como se fossem uma só, pois uma não trabalha sem a outra e vice-versa.

Annael referiu que as agulhas utilizadas para este processo, são inseridas em localizações específicas, ao longo dos fluxos energéticos do corpo, conhecidos por “meridianos” e que a existência dos mesmos, bem como os métodos para se trabalhar com eles de modo a obter resultados positivos a nível de saúde física, foi ensinada na Terra, no oriente, há pouco mais de 5 mil anos, numa época em que a sua espécie mantinha “um contacto activo e aberto com alguns povos da colónia”.

Annael refere-se normalmente ao planeta Terra, como "colónia" ou "foco gerador de vida".

A posição das ditas agulhas durante o processo de calibragem, recebem impulsos ou estímulos de ondas variadas, que por sua vez vibram em várias frequências, emitidas pelas consolas e pelo corpo. Os impulsos enviados pelas consolas chegam a todas as partes do corpo e actuam tanto a nível físico, como a nível energético.

Todo o processo de calibragem se insere na medicina bioenergética, desenvolvida e utilizada como ferramenta preferencial para lidar com os desvios apresentados pelos “corpos de 3ª dimensão”. Todo o processo é realizado com a pessoa deitada e consciente, mas por vezes, em caso da pessoa representar perigo para ela mesma, torna-se necessário induzir telepaticamente um relaxamento profundo, com o intuito de minimizar os riscos de produzir danos bioquímicos e emocionais na pessoa em causa e para que todo o processo seja realizado de maneira fluida e no menos espaço de tempo possível.

Terminada a calibragem, o corpo fica pronto para a próxima etapa.

Por vezes, estas calibragens deixam marcas fisicas na pele e no meu caso, isso já ocorreu mais do que uma vez, o que me faz ter a certeza de que estas experiências são reais e não fruto da mente, como alguns gostam de dizer, sem mesmo fazer uma análise prévia do assunto.

A fotografia que acompanha este artigo mostra como exemplo uma dessas marcas, resultantes de uma calibragem realizada na noite de 14 para 15 de Maio de 2008.

Localizados um pouco acima do joelho esquerdo, podem-se observar 4 pontos escuros (três em cima e um mais abaixo), resultantes do uso de um pequeno aparelho escuro, que foi conectado ao corpo, naquela zona.

O aparelho era de porte pequeno, ligado a um fio comprido, que por sua vez, estava ligado a um outro aparelho, semelhante a uma consola e tinha na ponta de ligação com o corpo, umas pequenas agulhas que por vezes transmitiam uma corrente eléctrica, ou estímulos eléctricos, deixando a perna momentaneamente dormente e uma sensação localizada de ardor na pele, cada vez que isso ocorria.

Deste evento, apenas deixo aqui esta pequena descrição, pois é o suficiente para se entender o que pretendo transmitir. Sei que mais pessoas têm vindo a ter este tipo de experiência e é importante que também partilhem.

Yavith

3 comentários:

  1. Depois de entrar neste blogue só posso fazer uma grande vénia, de pé, pela coragem e pela forma brilhante com que retomas este assunto.
    De forma abnegada, expões-te, com o objectivo de partilhar conhecimentos que te foram transmitidos e que sentes que poderiam ou deveriam interessar aos outros .
    Felicito-te, porque já sofreste na pele a incompreensão de quem não está preparado para aceitar outras realidades.
    Os assuntos que abordas são delicados, absolutamente nada ortodoxos e por isso muito poucos estão preparados para ler e tentar entender o que é dito ou simplesmente compreender porque sentes que é tão importante para ti, transmitires esses ensinamentos que recebes.
    PARTILHA :
    Parece uma palavra bonita mas é muito mais do que isso. Infelizmente, a maior parte das vezes é oca, vazia ou quase vazia de sentimentos e do seu verdadeiro significado.
    No teu caso fazes uso pleno desta palavra, do seu significado mais profundo.
    Estás de Parabéns!
    Nunca te arrependas de ser quem és . Que a Força esteja contigo…
    “Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta” (Carl Gustav Jung)

    ResponderEliminar
  2. Agradeço estas palavras de coragem e de compreenção. Elas vão ficar aqui registadas, para no futuro eu as ler quando estiver a perder a força e a vontade de continuar a remar contra a corrente de um rio que se revela sinuoso, com alguns rochedos pelo percurso.

    Muito obrigado, mais uma vez, pela tua presença pura.

    Yavith

    ResponderEliminar
  3. nao tenho muito mais a dizer a nao ser um grande Obrigado!
    ja por pelo menos 2 vezes acordei com este tipo de marcas (um pouco mais impressionantes que o exemplo que demonstras) e a partir da primeira vez, em setembro do ano passado, tenho procurado uma explicaçao logica para isso. pelo que percebi consegues recordar te de como apareceram as marcas coisa que nao aconteceu comigo. portanto o teu testemunho ajudou me imenso e estou extremamente grato por isso.

    gostaria no entanto de perceber o porque de tao poucas pessoas serem submetidas a essa tal "calibragem".

    mais uma vez obrigado pelo post e ja agora pela tua existencia :)

    ResponderEliminar