terça-feira, 12 de maio de 2009

Os "espiritos" são pessoas como nós!

Até á data, fala-se muito em processos de cura, resgate, etc, mas referentes aos seres vivos. Reparei que a grande maioria esquece dos que já não se encontram no nosso plano físico e que transitaram para outros planos de existência, os chamados "espiritos", ou "fantasmas", que por algum motivo ficaram presos a este plano.

É muito importante não nos esquecermos dos seres que de momento não têm o que se chama de "corpo físico", pois eles fazem parte da humanidade, e como tal, têm os mesmos problemas. São pessoas como nós, que se encontram doentes e em sofrimento e como tal, precisam de ajuda para serem curados e resgatados.

Para que a ascensão se dê na sua totalidade, de forma saudável e segura, é também necessário curar estes seres sofredores, pois o desgaste energético é o seu pior problema.

Tal como o ser humano encarnado, estes seres habitam na 3ª dimensão, mas num plano diferente, menos denso e com igual intensidade. São seres que na sua maioria precisam de cura e encaminhamento, pois encontram-se presos a situações por eles vividas no passado e com o passar do tempo, o esgotamento energético agrava-se, a sua integridade entra em colapso, ficando com o "perispirito" deformado.

Muitos acabam por se tornar “larvas astrais”, parasitas energéticos ou vampiros sugadores de energia vital. Acoplam-se aos seres encarnados, sugando energia vital em busca de alimento para se fortalecerem e existirem por mais um tempo... quando o ser vivente deixa de produzir a energia necessária, passam para o seguinte e assim sucessivamente.

Durante este processo, estes “parasitas” obrigam a sua vítima a gerar o tipo de energia de que precisam. Não interessam os meios, desde que o objectivo seja atingido, pois o desespero é muito grande e o sofrimento também. Só a energia recebida ajuda a trazer alívio. A pessoa sofre problemas de vários níveis, desde saúde física e mental, ao desgaste energético, acabando também por ver afectados os vários planos da sua vida, incluindo o espiritual.

Outros não se acoplam aos encarnados, mas manifestam-se em locais específicos, as chamadas assombrações. Aqui, são produzidos vários tipos de fenómenos, de intensidade variada, usados normalmente para afastar as pessoas ou gerados pela vivência continua de uma determinada situação ou situações... podem ter origem numa entidade apenas, ou em várias, existentes no mesmo local, mas separados pelo tempo.

São poucos os casos em que estas manifestações são direccionadas com o intuito de fazer mal ou até mesmo, matar. Neste caso, são considerados espíritos vingativos, revoltados, cuja frequência vibra apenas nesse padrão.

Os habitantes de casas nestas condições, acabam por ver os vários planos da sua vida afectados, devido ás energias geradas e direccionadas. Este tipo de energia é sempre de baixa frequência, escura e muito densa. Por norma, a pessoa da familia que estiver mais sintonizada com a frequência destes espiritos, é a que mais sente as suas manifestações e por vezes parece ser o centro das mesmas, induzindo por vezes os investigadores mais incautos. É preciso observar bem estes casos, para se destinguir a origem do pronlema e começar a trabalhar a partir desse ponto: Primeiro a origem, depois o sintoma.

Sintomas físicos e psicológicos, experimentados por pessoas nestas condições:

Fadiga excessiva
Dores de cabeça intermitentes,
Calafrios,
Tonturas,
Perturbações no apetite,
Dores inexplicáveis,
Perda de memória,
Tristeza,
Depressão,
Ansiedade,
Medo de ficar sozinho e outros medos inexplicáveis,
Sensação de ser observado ou atacado,
Pesadelos,
Vícios (álcool, drogas, tabaco, jogo, etc.),
Tendências inexplicáveis (acidentes, manias, etc.),
Manifestações de Poltergeist.

Principais sintomas de ataques, experimentados por pessoas nestas condições:

Palpitação, taquicardia,
Vómitos, enjoos e diarreia,
Pesadelos nocturnos,
Depressão e cansaço sem motivo,
Dificuldade súbita de respirar,
Olheiras (olhos fundos),
Dificuldade súbita de falar,
Amnésia parcial ou total,
Sensação de frio no plexo solar (frio no estômago),
Manifestações de Poltergeist.

ATENÇÃO: Mesmo que se identifiquem com alguns destes sintomas, não pensem logo á partida que podem estar sob a influência deste tipo de situação. Convém procurar um médico e fazer exames de rastreio, pois pode ser outra coisa relacionada com saúde. Só após todas as outras hipóteses possiveis terem sido rejeitadas através de pesquisa, então se pode considerar esta última situação e agir em conformidade. Se por acaso a situação envolver manifestações de Poltergeist e que as mesmas tenham sido testemunhadas por outras pessoas, então devem ser tomadas medidas adequadas, logo desde o inicio.

Sem comentários:

Enviar um comentário