quarta-feira, 10 de junho de 2009

A presença extraterrestre nas varias culturas indígenas mundiais

Anualmente, na cidade de Wagner, no Dakota do Sul (USA), os chefes das diversas tribos nativas mundiais reunem-se na reserva Yankton, formando assim, uma grande reunião, ou encontro, para partilha de conhecimentos e divulgação da sua história. Este grande encontro anual é conhecido pelo nome "Star Knowledge" e é considerado como "a conferência sobre o conhecimento das estrelas".

Este encontro é organizado por uma comitiva de índios, chefiada pelo líder "Standing Elk" (Alce em Pé), da tribo Lakota.

Segundo Standing Elk, a ideia de organizar este encontro anual, nasceu de uma "visão" que ele teve, na qual lhe foi revelado que o conhecimento espiritual dos índios nativos dos EUA tinha grande relação com o que se chama de “Nações das Estrelas”, ou seja, com seres extraterrestres.

Além disso, ele acredita que tal conhecimento deve ser compartilhado com os outros povos da Terra e por isso convoca a cada ano, indígenas de todo o planeta, para trocarem informações e experiências. Mais uma vez, a noção de partilha é aqui demonstrada, pois o conhecimento deve ser de todos e a todos pertence.

A conferência é sempre organizada em conformidade com as profecias dos sábios das tribos Lakota e Hopi. Nos últimos encontros, estiveram presentes indígenas místicos e espirituais da facção denominada de "Plains" (Habitantes das Planícies), que compreende as tribos dos Lakota, Oglala, Dakota, Black Foot e Nakota, assim como os representantes orientais das nações Iroquoi, Oneida, Seneca e Choctaw e os líderes dos grupos que habitam a faixa meridional dos Estados Unidos, Hopi, Yaqui e Mayan.

Dos chefes das tribos que comparecem anualmente ao encontro, é importante destacar a presença do místico Maori, da Nova Zelândia e da líder espiritual do povo Sammi, do Lapão. Também participam pesquisadores, antropólogos norte-americanos e europeus. Entre eles, está o ex-sargento da OTAN, Robert O. Dean, o contactado e escritor, Whitley Strieber, o psicólogo Richard Boylan, os professores universitários Leo Sprinkle e Courtney Brown, o contactado e estigmatizado, Giorgio Bongiovanni, o investigador alemão, Michael Hesemann, o ex-funcionário da CIA, Derrel Sims, a contactada Marylin Carlson e o investigador Randolph Winters, entre vários outros curiosos e interessados. O psiquiatra da Universidade de Harvard, o doutor John Mack, já falecido, comparecia a todos estes encontros.

Segundo o que foi divulgado pelas tribos, no último encontro, a origem dos vários grupos nativos dos EUA, é considerada pelos próprios como sendo de procedência extraterrestre, pois as suas culturas são fortemente influenciadas pelos ensinamentos transmitidos pelos “Povos das Estrelas”, quando em visitas aos "peles-vermelhas".

De acordo com a pesquisa de Standing Elk, existiriam no Universo inúmeras raças alienígenas. As lendas dos Sioux falam de civilizações provenientes das Plêiades e dos sistemas estelares de Sírius e Órion. Um representante da tribo dos Sioux relatou a Standing Elk, um encontro que teve com um ser pertencente à raça conhecida mundialmente como "Grays", os cinzentos. O facto teria ocorrido durante um ritual de purificação e de iniciação, que se desenvolve no interior de um "tipi" ou "oca", onde são trabalhados os quatro elementos da natureza (terra, ar, água e fogo).

O conselheiro espiritual da nação Oglala Floyd Hand, homem de grande cultura geral, fala dos seres denominados de "Avatares", semelhantes aos mestres Jesus, Buda e Maomé e seriam entidades extraterrestres que assumiriam várias formas.

As varias tribos contam uma lenda bastante antiga, que fala de um ser que apareceu em épocas antigas e que instruiu o povo nativo através de um conhecimento universal. A sua presença entre os indios, veio a influenciar de maneira notável o seu modo de vida social. Hand, por exemplo, explica que os indígenas da Terra provêm de sete raças extraterrestres. Segundo ele, o povo das estrelas retornará à Terra brevemente e tal acontecimento será precedido por algumas mudanças. A primeira delas está estreitamente ligada aos fenómenos naturais, como as inundações, terremotos e incêndios florestais.

Os indios Hopi, por exemplo, celebram até hoje um ritual denominado de "Festa da Dança das Tartarugas", durante o qual, são entoados cantos em honra de dois "Katchinas", seres celestiais provenientes das estrelas, que vieram à Terra montados numa enorme tartaruga.

Harry Charger, ancião Lakota, costuma explicar a tradição do seu povo. Charger fala de numerosas visitas de seres extraterrestres, que teriam feito aos índios durante os rituais de iniciação, designados de Sweat Lodge. Este ancião afirma também que os irmãos estelares visitam periódicamente a sua tribo e que ele se habituou desde pequeno com a ideia de que o Homem não é o único habitante do Universo. Charger também conta uma lenda que tem como protagonista uma jovem e belíssima mulher, que apareceu a dois exploradores Lakota e transmitiu-lhes os seus ensinamentos espirituais. Um dos homens, a dada altura, tentou seduzir a misteriosa mulher e acabou por morrer. O outro, prestou-lhe respeito e atenção e partilhou com o seu povo, o conhecimento recebido. No final da sua participação no encontro, Charger deixou a seguinte questão: “Qual será a reacção de cada um de nós, quando o povo das estrelas retornar à Terra?”

Preston Scott, da tribo dos Choctaw, também afirma que os nativos do planeta são descendentes de povos extraterrestres. Scott conta a história de um jovem índio que recebeu energia de um raio de luz, fazendo a indicação de que se tratava de uma nave. Para o povo Heyoka, aliado secular dos índios Choctaw, tal acontecimento é visto como sendo uma espécie de baptismo espiritual, que para o homem branco, é considerado abdução. Scott conta abertamente um encontro que teve com três seres extraterrestres, enquanto escalava uma montanha próxima à sua aldeia. Os seres pediram-lhe para se dirigir para a terra dos Lakota, onde receberia instrução espiritual para transmitir ao seu povo. “Graças a estes ensinamentos, os Choctaw superaram o momento de crise pelo qual estavam a atravessar e reencontraram o seu caminho certo”,

Se fizermos uma recolha das tradições, histórias e lendas, de todas as tribos indígenas mundiais, veremos que todas elas referem contactos com seres extraterrestres, que lhes passaram conhecimento tecnológico e espiritual. A grande maioria dessas tribos, diz que a sua origem é extraterrestre.

Falam dos chamados "Guerreiros Azuis, dos Homens Serpente", dos Homens Peixe e dos Homens Pássaro, entre outros. A lista é longa e bem antiga, o que reforça a ideia de que a Humanidade esteve sempre em contacto com seres extraterrestres, donos de grande conhecimento e que fazem parte de nós, tal como nós fazemos parte deles.

Annael fala-me muito das origens desta "colónia" e dos inúmeros contactos que a humanidade teve com eles. Recentemente, tive contacto com dois seres semelhantes a Annael, que também me falaram sobre a ligação da Humanidade, com a civilização de Sírius, Órion e Pleíades, que são as principais facções ligadas ao nosso desenvolvimento e que presentemente ainda mantém algum contacto.

Se fizermos pesquisa, todas as diferentes culturas da Terra, nos varios estágios de desenvolvimento, fazem referencia a estes seres de origem extraterrena. Essas referências podem ser encontradas nos registos históricos dessas culturas. Digamos que a verdadeira história da humanidade, encontra-se acessível e á frente dos olhos de quem a procurar, sem as amarras das crenças e de preconceitos. Procurem com uma postura imparcial e verão os resultados.

1 comentário:

  1. Os indios norte-americanos têm muitas histórias que envolvem contactos com "pessoas que vieram do céu", os tais "povos das estrelas".

    Li uma vez sobre a história dos "guerreiros azuis" que protegiam as tribos dos ataques dos "homens serpente" que foram obrigados a viverem no subsolo... possivelmente os "homens serpente" serão actualmente intraterrenos, ou seja, pertencem a uma civilização que segundo a Ovnilogia, existe algures em gigantescas cavernas da crosta terrestre.

    Serão também os "homens serpentes", os tais "reptilianos" de que se fala?

    Relativamente aos "guerreiros azuis", segundo as histórias tribais, eles eram assim chamados porque a pele deles tinham essa coloração. Além disso, seriam de estatura baixa e magros.

    Seria interessante fazer pesquisa sobre este assunto.

    ResponderEliminar