quinta-feira, 16 de julho de 2009

Tudo acontece por uma razão...


Recentemente vivi uma experiência bastante intensa, junto com um grupo de amigos, numa zona perto de Lisboa, que me permitiu mudar a minha visão relativamente a esse local.

Depois dessa experiência, voltei lá mais três vezes com o mesmo grupo de amigos e voltámos a viver o mesmo. De momento não vou descrever o que se passou, nem o local, pois ainda me encontro a tentar descortinar o que está por trás disto tudo e qual o verdadeiro objectivo. Digamos que estou a fazer um trabalho de pesquisa sobre isto e que só depois de alcançados os resultados e uma explicação lógica, é que poderei descrever um pouco o que se passou.

O que posso dizer é que alterou a minha forma de ver aquela zona, pois antigamente, nas poucas vezes que lá ia, acabava por me sentir mal, chegando por vezes a ficar doente, ou até mesmo, viver experiências muito desagradáveis, ao ponto de vomitar e quase desmaiar. Por isso, passei anos a encarar aquela zona como sendo algo mau... negativo e até prejudicial para a integridade física de quem lá ia.

O que pretendo dizer com isto é que tudo tem duas polaridades, mesmo quando só vemos uma. Tudo pode alterar quando não estamos á espera e o que nos parece algo mau, pode muito bem mais tarde, revelar-se ser algo positivo e revelador. Foi isso que me aconteceu.

Após a primeira experiência que desencadeou tudo o que se passou a seguir, passei a ver e a sentir aquela zona como sendo também positiva, benéfica, educacional e especial, pois nela reside um legado muito antigo, que faz parte da história antiga do planeta e da nossa civilização.

Mais uma vez, se confirmou que tudo está interligado e que somos parte de um trabalho criativo, que envolve consciências muito avançadas e mais antigas do que a nossa existência como seres consciêntes e inteligentes. O nosso ADN contém grande parte do resultado desse trabalho, que ainda hoje continua a ser desenvolvido, mas de uma forma mais passiva e subtil.

Confirmei também que tudo tem uma razão para acontecer e um tempo para ser manifestado.

Estava previsto ir aquele local e viver as experiências que vivemos. Aprendemos coisas novas e confirmámos outras, abrindo e libertando mais um pouco, o nosso "horizonte consciente", que segundo nos foi explicado durante uma das experiências, impede de vermos mais além. Impede o desenvolvimento e a tomada de consciência.

Tudo isto tem sido acompanhado com algumas manifestações físicas, que foram sentidas por todos os membros do grupo. Cheguei até a fazer um registo fotográfico de uma delas, juntando assim, evidências físicas à pesquisa actualmente em curso.

Acredito que todos as pessoas, de uma forma ou de outra, podem viver este tipo de acontecimentos, basta para isso querer se libertar das amarras e das "palas" que foram impostas a todos. Basta tomar consciência que fazem parte de algo maior e mais complexo. Basta querer contactar com a nossa própria essência, querer aprender e querer expandir o raio de alcance do nosso "horizonte consciente".

Feito isso, tudo o resto acontece de uma forma natural e espontânea.

Não é à toa que Annael fala muitas vezes da necessidade de libertação do ser humano e é durante estas situações que acabo por entender que o que ele descreve e explica, tem uma razão de ser e que se enquadra perfeitamente ao estado actual de cada ser humano.

Num outro artigo, vou partilhar uma das muitas explicações de Annael, sobre a dita necessidade de libertação e qual a melhor via para iniciar esse processo, pois acredito que isso ajudará de alguma forma, quem o ler.

Yavith

3 comentários:

  1. Gostei de visitar o teu blog
    Tem algo que me fala

    Em especial neste artigo... Na verdade fiquei curioso do lugar onde isto sucede porque conheço alguns outros onde isto ocorre. Quando saberemos onde é?

    Saudações de Luz
    rui.templar@gmail.com

    ResponderEliminar
  2. Olá Rui,

    obrigado pelo seu comentário. Aproveito para lhe dizer que de momento estes acontecimentos ainda se encontram a ser estudados e por isso, ainda não posso adiantar certos dados, nomeadamente o local onde isto ocorreu.

    Posso sim lhe adiantar, que regressámos lá mais vezes e que voltámos a ter experiências idênticas, sempre acompanhadas por manifestações físicas.

    Há certas coisas que ainda não podem ser divulgadas.

    Há muita coisa que não pode ser mais aprofundada através deste blogue, no qual apenas descrevo o essencial, de modo simples e directo, para que se inicie a fase em que o ser humano se questione e procure mais além.

    Este blogue é apenas um insentivo às mentes que se questionam e "sabem" que a realidade é muito maior do que aquela em que acreditamos.

    Abraço,
    Yavith

    ResponderEliminar
  3. Obrigada por acreditares :)

    Um abraço

    Magy

    ResponderEliminar